03 novembro 2017

Um testemunho eloquente

O processo de cura de uma criança que ia morrer no parto

Neste dia 30 de outubro de 2017, enquanto estávamos celebrando a festa do nosso Venerável Padre Le Prevost em Paris, recebi uma mensagem do Padre Gilson Feliciano, de São Paulo com um testemunho comovente.

Trata-se da história de uma mãe, de nome de Maria de Deus, e de seu filho, João, que nasceu com uma paralisia cerebral devida a anóxia, ou seja, falta importante de oxigenação do cérebro, que provocou lesões cerebrais muito graves, deixando a criancinha, na hora do parto, num estado vegetativo total. Os médicos não acreditavam em sua sobrevivência. Foi colocada num respirador e entubada. Não podia se comunicar, nenhum gesto corporal, não podia chorar, nem ver, nem entender.

Esta mãe, originária da nossa paróquia de São Gonçalo do Amarante no Rio Grande do Norte, conta como ela rezou ao Padre Le Prevost, desde o nascimento do seu filho, tendo consigo uma pequena relíquia do nosso Venerável Fundador, que lhe tinha sido dada pelo Padre Tito Marega.

Foto do João ao nascer e a relíquia que recebeu a mãe

Photo de João le 30 octobre 2017

A criança se chama João… como nosso fundador “Jean” Le Prevost. O nome completo é João Pedro. A sua mãe é Maria de Deus e o seu pai Leonardo Henrique.  Eis o testemunho da mãe:

“Tive, desde o início, o Padre Le Prevost como anjo protetor, nos momentos de angústia e de preocupação com a saúde de João. Foi a Jesus, Maria e Le Prevost que recorri. Nos momentos de total aflição, nunca o Padre Le Prevost me deixou desamparada. Tenho bem nítido em minha mente um momento em que ele se fez presente, pedi o socorro dele a fim que pedisse a Deus por João.

Também meu filho teve uma forte infecção chamada sepse (uma patologia que pode ser assimilada a uma infecção generalizada pelo sangue)

O desespero dos médicos foi grande. Eles não tinham UTI à sua disposição, foi assim improvisado …  Não tinham aparelhos suficientes no hospital, podiam apenas colocar um respirador. Ele foi entubado para tentar mantê-lo em vida. Via esta cena na minha frente, muita gente ao redor dele para tentar o impossível l… mas eu, agarrada a esta relíquia (do Padre Le Prevost,) ia pedindo a todo momento e tentava de me aproximar para que o Padre Le Prevost pudesse tomar conta dele, que segurasse a mão dele e intercedesse junto de Deus Pai. Foi feio ver e viver estes momentos, não foi simples…

Estava muito infectado a ponto dos médicos o desenganarem. Mas a Fé que eu tenho, que aprendi a ter, para entregar o meu filho a quem pode mais que os médicos…

Em 24 horas, o risco de morte era desaparecido. Gradualmente, os médicos retomaram esperança. Eu estava do lado de fora da sala, porque não podia sempre entrar. Quantas vezes segurei a relíquia no meu vestido e, o Padre Le Prevost, era do meu lado, ao lado de João.

Com a graça de Deus e a intercessão do Padre Le Prevost, a situação se estabilizou e os médicos desligaram os aparelhos o que mantinham em vida e nos permitiram voltar para casa com ele.

Agora João tem dois anos. Ele deve sempre ser acompanhado, ir no hospital fazer exames de rotina…, mas ele pode se comunicar por gestos corporais, entender e ver e chorar.

Com essas provas que recebemos, acreditamos que ele pode alcançar a saúde.

Confiemo-lo ainda ao Padre Le Prevost ! ”      Maria de Deus e Leonardo Henrique

Vamos nos unir à oração de Maria de Deus e de Leonardo, bem como dos nossos irmãos do Brasil, para pedir, pela intercessão do Padre Le Prevost, a cura total de João.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest